Lâmpada Germicida UV-C, HNS

Purificação com luz UV-C

A maioria das pessoas não imagina a luz como um meio de purificação ou desinfecção, porém, lâmpadas  “germicidas” especiais emitem luz ultravioleta de alta intensidade, que purifica o ar, a água e superfícies sem o uso de substâncias químicas agressivas, que são nocivas para o meio ambiente.

Por que UV?

A luz UV oferece uma solução para os problemas causados por vírus e bactérias em água contaminada, ar e superfície.


Conhecimento básico

Efeito fotolítico sobre o DNA: microrganismos, como bactérias, bolores, leveduras e vírus não poderão se replicar.

O efeito de purificação é obtido em comprimentos de onda abaixo de 320 nm, com máxima eficácia a 260 nm.
As lâmpadas germicidas emitem luz a 254 nm, muito próximo da eficácia máxima e são livres de ozônio.

 

O que é a Luz Ultravioleta?

A luz ultravioleta (UV) é uma energia eletromagnética. As energias eletromagnéticas são classificadas de acordo com seu comprimento de onda. 

Analisando mais cuidadosamente a região da luz ultravioleta, vamos verificar que ela se divide em outras três regiões; UV-A, UV-B e UV-C.

O espectro UV está dividido em três áreas:

UVA (radiação de ondas longas) de 315 nm até 400 nm
UVB (radiação de ondas medias) de 280 nm até 315 nm
UVC (radiação de ondas curtas) de 100 nm até 280 nm

A ação germicida da luz utravioleta se dá na região UV-C e no comprimento de onda de 254 nm (nanômetros). Fora dessa região a ação germicida é diminuída.

 

Como é gerada a luz ultravioleta?

A luz ultravioleta pode ser gerada por duas fontes: natural ou artificial. A fonte natural é o sol. Ele gera UV-A e UV-B, que são muito comentados em nosso cotidiano, em razão dos problemas causados pelas queimaduras solares. Temos como fonte artificial as lâmpadas que produzem o UV-A, UV-B e UVC. As lâmpadas UV-A e UV-B são utilizadas para diversas aplicações. Já as lâmpadas UV-C são destacadas por promoverem a ação germicida.

Como ocorre a ação Germicida das lâmpadas UVC?

A luz ultravioleta C, como vimos, tem sua máxima ação germicida no comprimento de onda de 254 nm (nanômetros). Sua utilização como método de desinfecção está presente desde o ano de 1910, quando na cidade de Marseille, na França, foi instalado o primeiro tratamento de água potável. A partir do ano de 1955, a desinfecção UV começou a ser aplicada na Europa em larga escala, seguindo para os EUA. Atualmente, existem milhares de equipamentos UV-C por todo o mundo, nas mais variadas aplicações, incluindo a desinfecção de água, ar e superfícies. A eliminação dos microrganismos ocorre quando a luz ultravioleta C entra em contato com eles. Ao atingir o interior dos microrganismos, a luz ultravioleta C provoca um dano fotoquímico instantâneo em seu DNA (ácido nucléico - material genético essencial para todos os seres vivos), essa alteração no DNA causa o efeito desinfetante. Sob o efeito da radiação UV-C, a esterilização ocorre na água ou no ar enquanto esses elementos fluem.

Matam ou neutralizam bactérias, vírus e outros organismos primitivo.

Desinfecção do ar, água e superfícies em hospitais, ambientes de investigação bacteriológica e farmacêutica, indústrias de processamentos de alimentos, fábricas de cerveja e padarias industriais, águas residuais, piscinas, sistemas de ar condicionado, câmaras frigoríficas, materiais de embalagem, etc.
Utilizadas em diversos processos fotoquímicos, emitem radiação UV de onda curta com um pico de 253.7 (UV-C) com ação germicida. O vidro da lâmpada evita a formação de Ozônio de 185nm, o revestimento interno patenteado pela Philips, limita a depreciação da potência útil de UV-C, melhorando o desempenho de desinfecção.
É necessário evitar a exposição direta da pele e dos olhos a esta radiação.
Consultar o reator recomendado para cada Lâmpada, com utilização de reatores para lâmpadas comuns, vendidos no mercado, ela podem não funcionar, perder vida útil, nm, etc. Para a lâmpada funcionar com 100% de sua eficácia precisa ter um reator próprio.

 

Os UVC são perigosos demais para serem usados em casa, disseram os cientistas. 

Além disso, a desinfecção é um processo técnico, que exige conhecimento da sensibilidade aos UVC de cada vírus e da dose de luz necessária, que depende da potência da lâmpada, forma e distância do objeto. 
Um anúncio na Web para uma “lâmpada germicida UVC”, por exemplo, forneceu instruções de tempo e distância para a desinfecção, mas não conseguiu listar o fabricante ou o tipo do modelo. Sem essas informações básicas, a eficácia não pode ser verificada, disse Wladyslaw Kowalski, autor do " Manual de Irradiação Germicida Ultravioleta " e cientista chefe da PurpleSun , que fabrica sistemas de desinfecção UVGI para as principais organizações de assistência à saúde.

Fonte: https://www.washingtonpost.com/health/sunlights-ultraviolet-wavelengths-have-strengths-limitations-in-disinfecting-against-the-coronavirus/2020/04/24/166c0816-7a67-11ea-8cec-530b4044a458_story.html